Buscar
  • Paulo Saad

Mulheres conquistam mais espaço no mercado financeiro como assessoras de investimentos

28% do total de assessores são mulheres na WFlow, empresa especializada em assessoria de investimentos credenciada à XP


O perfil de profissionais que atuam no mercado financeiro no país tem passado por mudanças significativas nos últimos anos. Empresas especializadas em assessorias de investimentos têm apostado na contratação e desenvolvimento de mulheres para atuarem no setor.


Esse cenário promissor para elas foi identificado durante pesquisa realizada pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Em 2020, as assessoras atuando no país representavam 6% do total de profissionais com a Certificação de Gestores de Carteiras. O panorama brasileiro segue a tendência dos EUA, onde a abertura do mercado para as mulheres caminha para a consolidação.


Por lá, as mulheres ocupam 9% dos cargos na indústria de venture capital, 6% em private equity e 11% das posições de gestão nos fundos de investimentos, segundo a pesquisa da Harvard Business School. O levantamento mostrou que a participação feminina no mercado financeiro ficou na frente das tradicionais profissões ocupadas por mulheres nas áreas de Direito e a Medicina.


De volta ao Brasil, as empresas ligadas ao mercado financeiro estão recebendo cada vez mais profissionais do sexo feminino. Em São Paulo, a WFlow, empresa especializada em assessoria financeira credenciada à XP, criou um programa especial para valorizar as profissionais. Hoje, 28,2% do total de assessores são mulheres. O número está acima da média nacional.


Karina Cassalho buscou novos desafios profissionais e optou por ter mais autonomia em sua vida, sem abrir mão do trato com os clientes. Agora, ela é dona do próprio negócio e pode cuidar da vida financeira de seus clientes com mais qualidade.


“Foi uma troca maravilhosa. Acredito que as mulheres têm um lugar muito importante no mercado financeiro, mas ainda precisamos nos desdobrar porque cuidamos da casa, dos filhos e dos pets, tudo ao mesmo tempo. Para mim, trabalhar como assessora de investimentos é um compromisso que tenho com os clientes”, disse.


Como Karina, a líder de expansão e assessora Cíntia Rondeico de Carvalho adora desafios. Ela lembrou que no início de sua trajetória no mercado financeiro não encontrava mulheres em eventos da XP, por exemplo. “Hoje, encontro mais mulheres assessoras, mas ainda assim precisamos provar o conhecimento na área durante conversas com colegas de profissão, pois existem preconceitos e ‘testes’ para saber se dominamos assuntos ligados à economia. Por isso é um desafio constante”, disse.


Segundo Cíntia, o sexo feminino também está se destacando como investidoras. No Brasil, 30% dos CPF’s são de investidores mulheres, segundo pesquisa da Forbes. “O número ainda é pequeno, mas acredito que a gente está ocupando o nosso espaço. Acredito que a mulher tem que aproveitar o espaço dela, expandir seu conhecimento e correr atrás de seus objetivos”, afirmou.


Desde de criança, Glaucia Milani é apaixonada por administração patrimonial e estabelecia suas próprias metas financeiras. Ela começou a trabalhar quando jovem e aos 18 anos ingressou no mercado corporativo. Mas foi durante um evento sobre investimentos que ela se interessou em trabalhar no mercado financeiro.


“Foi quando decidi dar uma guinada na minha vida profissional e me questionei por que não trabalhar ajudando a vida financeira das pessoas. Se eu consegui construir o meu patrimônio e me realizar, por que não ajudar os outros?”, disse.



Da esquerda para a direita: Karina, Cíntia e Glaucia.

2 visualizações0 comentário